terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Sou

Sou o destruidor de mim mesmo.
O que faz a auto-flagelação, o que se sente triste e deprimido.
O que vê a esperança no outro mas não enxerga e não mexe um dedo mindinho pra mudar a situação do seu próprio "Way of life".
Aquele cansado de se sentir excluido, e cansado de sentir um nó filho da puta na garganta.
Aquele que canta bem alto pra poder espantar qualquer dor... Mas as faz voltar e numa intensidade tremendamente maior.
Aquele que bebe e fala merda. E aquele que chora!
Sou o amargurado, o infeliz que tem tudo mas reclama de tudo.
O que ama e não é amado, o que ama todo mundo e mesmo assim não é feliz.
O incompreendido . . .
Sou o babaca que escreveu essa merda toda agora.
Tem saída ? Acho que não !

3 comentários:

Gutor disse...

Massa, meu irmão!
Pelo menos vc é todas essas merdas aí...
Algumas pessoas não sabem nem quem são!
Inclusive eu!

Abraços,

P.L.E

Lily Quel disse...

Seguindo em concordância com Gutemba...pelo menos você tem consciência de quem é, o que é um grande começo!!!
As merdas que escrevemos muitas vezes têm mais significado que textos bem elaborados!!Ótimo texto Felipe!

Josy disse...

Claro que tem...
Deixa de Emismo viu!?
Hum...