quarta-feira, 15 de outubro de 2008

A influência da música na vida!












"Sem música a vida seria um erro". (Nietzsche)




Indiscutivelmente, a música está presente na vida de todos. Mesmo que você não seja um profundo conhecedor dessa arte tão maravilhosa, nos momentos de distração eis que surge na mente aquele trecho da canção preferida, que marcou ou marca a sua vida, ou até mesmo aquela canção que toca incansavelmente nas rádios, ou TV, que insistem em não deixar você em paz fazendo com que decores a letra e cante-a discretamente por ai.
Mas o ponto fundamental é justamente até aonde essas canções que escolhermos para ouvir nos influencia, independentemente do estilo, o que a música tem a ver com nossa personalidade?
A tradição roqueira marca há décadas, e dita a forma de pensarmos, agirmos e vestirmos, tanto é que nessas cinco décadas de rock N´ roll, desde o aparecimento do “Rei” Elvis, e dos quatro garotos de Liverpool, se vê em todos os lugares onde a globalização é visível uma sólida identificação com o estilo. Porém essa identificação leva ás vezes ao fanatismo, e ao modismo, onde visual torna-se mais importante do que qualidade de som.
O modismo é algo passageiro, isso é inegável, porém o que gera conflitos em relação a isso são a descriminação, o preconceito e a maneira errônea de tirar conclusões precipitadas quando se deve na realidade é entender a cabeça e entender também os fatores que levam jovens a serem influenciados pela música. A mídia, principalmente a TV, é a maior formadora de jovens alienados do século XXI, onde vemos bandas passageiras, fazendo música comercial, interessadas somente no capital.
Música Pop comercial é constante em todo instrumento de comunicação, assim como música vulgar e com duplo sentido que outrora é merecida de um post somente dedicado a isso, que infelizmente contribui para a diminuição da inteligência do povo brasileiro.
Gosto é gosto e não merece ser discutido, cada um tem uma opinião própria sobre o que significa música de qualidade. O que para mim é uma coisa, outra pessoa pode ter uma visão totalmente diferente sobre o assunto. Cabe só a cada um de nós respeitarmos o estilo de todos, independentemente se achamos errado, o que não pode é pré-julgar sem saber o interior de uma pessoa, pois só o fato de usar roupas extravagantes, tatuagens, franjas, e curtir um determinado estilo de música, não significa que ela tenha um caráter duvidoso.

2 comentários:

MaH disse...

Magnífico FÊ *.*
Realmente, o negócio é respeitar o gosto de cada um, se bem que ultimamente "moralizar a música é preciso!"

beijos.

Dona Graça disse...

que nada pow!

So respeito os estilos de músicas que de alguma forma expressem ou tenha algum cunho artístico-cultural, essas músicas do povão (pagode, fuck[funk]...)pra mim não acrescentam em nada na vida de ninguém.

mas msm assim pow, ta valendo sua opnião! floow guns!