segunda-feira, 14 de setembro de 2009

No sense

Deitado em minha cama. O velho blues de BB King aos meus ouvidos. Os olhos fixos no pôster do Pink Floyd na parede, as cores intensas da psicodélica capa de Dark side of the moon. Queria por apenas um momento ter o dom de poder entender o que nos faz sentir, qual é razão da produndidade dos sentimentos, ou a eterna busca que é a magia? Algo faz sentido, algo aqui tem que realmente fazer sentido, ou apenas devemos olhar, observar e nos deixar fluir, feito o sangue que jorra quando rasgamos nossos pulsos ao ouvir a banda "Warning " ?.

Preso em manias e obssessões, quero realmente me livrar dessas loucuras e compulsões?

4 comentários:

Júηηiøя Oℓℓivєr :* disse...

Gostei do seu pequeno texto:)

e também gostei do blog

vou segui-lo aeee

abraços :)

Gutor disse...

Com certeza devemos deixar tudo fluir, usufruir do mundo onde, apesar de toda a improbabilidade, estamos vivos...

Um Hug of bear!!!

Lily Quel disse...

Por que as coisas têm que ter um sentido? Deixa fluir e tudo se torna mais prazeroso, afinal, quando damos sentido estamos racionalizando...e onde fica o espaço para o sentimento? O sabor não é o mesmo quando pensamos demais!!!!

Maristella disse...

O negócio é deixar fluir na incerteza da existência de um sentido para algo.
Para quê um por quê para tudo?

Beeijo e um panda's hug e..
um eu te amo. :)