sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Bacanal !





Quero beber! Cantar asneiras
No esto brutal das bebedeiras
Que tudo emborca e faz em caco...
Evoé Baco!

Lá se me parte a alma levada
No torvelim da mascarada,
A gargalhar em douro assomo...
Evoé Momo!

Lacem-na toda, multicores,
As serpentinas dos amores,
Cobras de lívidos venenos...
Evoé Vênus!

Se perguntarem: Que mais queres,
além de versos e mulheres?
- Vinhos!... o vinho que é o meu fraco!...
Evoé Baco!

O alfange rútilo da lua,
Por degolar a nuca nua
Que me alucina e que não domo!...
Evoé Momo!

A Lira etérea, a grande Lira!...
Por que eu extático desfira
Em seu louvor versos obscenos,
Evoé Vênus!

(Manuel Bandeira)

-To bebado demais pra criar !
-São Paulo é foda !
-VIVA A TEQUILA!

4 comentários:

Paroxitonas disse...

TEQUILA!

gutor disse...

Viva a Tequila!!!!
massa, que bom que estás curtindo...

abraço, velho!!

Lily Quel disse...

Depois quero detalhes da viagem!!! Esse post me deu vontade de brindar à ebriedade como nos velhos tempos (parece tão longe!)...curta sampa por você e por mim, que fiquei aqui só na vontade com seu texto, hehe!!!

Josy Poulain disse...

É, também me deu uma vontade danada de viajar, p qualquer lugar que me faça fugir desse lugar e desse calor infernal...

Peace.