segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Devaneio Poético


acendo um cigarro,

mostro minhas dores

danço ao som intenso

machuco-me e tento não esquecer-te

brindo ao som de "Love me two times"

enlouqueço.... esqueço.... e me vou

você me satisfaz... toda aquela embriaguez agora faz sentido

gruda tua carne na minha, beija-me e entorpeça-me

sigo viagem ME perco em devaneios, agonizo as vontades

e permaneço na solidão.

é só o que me vem a cabeça

3 comentários:

Lily Quel disse...

Estás vivendo agora...ou pelo menos agora é que te desse conta disso!!!

Good text!

Josy Poulain disse...

Me fez lembrar aquele teu livro meio bíblia de C. Bukowiski que está comigo. :D

Alleson Sullivan disse...

acenda mais um cigarro e deixe que mais uma vez a musica permaneça e tudo que permanecera será apenas teu devaneio.


Poeta Guns, DEvaneio Poético