quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Música, violão, absinto e paixão




Abrace-me
Deixe-me cheirar o seu cabelo
Abra os olhos, acorde para o nosso amor
Perdidos no espaço, amantes do século 21
Tudo tão rápido, tudo girando
Queimando, ardendo, entorpecendo, suavemente me recompondo
Para o nosso amor, ele sobreviverá
Músicas suaves... a fadinha me beija, o suor escorre, o sono não vem e eu também não vou
Muito mais, muito mais, sonhando com o som da sua voz
Solidão. Vazio. Te amo companheira invisível!

Um comentário:

Lily Quel disse...

"a fadinha me beija"...kkkkk, ri demais com essa parte. Texto horrorshow Guns!
É bom te ver de volta!